05 outubro, 2013

Como é a vida de um cristão na China de hoje?

Alguns estão começando a desafiar a censura ao falar contra a perseguição religiosa
Quando a banda cristã Rainbow Come apareceu no programa televisivo equivalente ao "The X Factor" (reality show de competição musical da televisão americana), os cristãos se voltaram para as redes sociais para angariar votos para a banda; assim, a música poderia alcançar mais chineses.
Dentro de poucos dias, milhares de votos foram postados para a Rainbow Come. De acordo com o China’s Gospel Times, o suficiente para impulsioná-los a uma posição de liderança na sétima rodada de "Chinese Dream" no Zhejiang Television. O interessante é que justamente por conta do poder das redes sociais, a China proibiu oficialmente o acesso ao Facebook e ao Twitter no país.
No lugar desses, as autoridades chinesas permitiram o acesso ao microblog Weibos. Desde a sua criação, em 2009, a empresa de microblog Sina Weibo, líder na China, já teve a adesão de 400 milhões de usuários; e o número só tem aumentado. Empresas rivais também reivindicam centenas de milhões de assinantes.
De acordo com o Centro de Informações de Internet e Rede na China, 40 por cento da população chinesa é formada de usuários da internet; a maioria destes são microbloggers. Para colocar isso em perspectiva, há mais microbloggers na China do que as populações da Grã-Bretanha, Alemanha, França e Estados Unidos combinadas por alguma margem.
Fonte: Portas Abertas

0 comentários:

Postar um comentário