08 junho, 2013

Ninguém vai me calar, diz Silas Malafaia

O pastor falou para o público de mais de 50 mil pessoas em Brasília
Um dos momentos mais esperados da manifestação que aconteceu em Brasília na quarta-feira (5) era a fala do pastor Silas Malafaia, organizador do evento, que falou sobre os objetivos dessa mobilização social que atraiu cerca de 70 mil pessoas.
O líder religioso começou seu discurso defendendo a liberdade de expressão e criticando projetos como o PL 122/2006 que quer criminalizar a opinião contrária ao homossexualismo, tratando como homofobia.
Citando a Constituição, Malafaia lembra que no Brasil a liberdade de expressão é garantida e que ele tem o direito de criticar o que ele quiser. “Eu critico o que eu quero e ninguém vai me calar!”.
“Para calar a nossa voz terão que rasgar a Constituição do Brasil”, disse ele em outro momento, falando sobre a interferência que o governo pretende fazer na igreja.
Outro tema comentado pelo pastor foi a liberdade de imprensa. “Imprensa livre, sempre livre”, disse. Silas Malafaia diz que a imprensa brasileira não pode aceitar os projetos do governo do PT em controlar o que será noticiado pelos meios de comunicação.
Malafaia e cantores
Ana Paula Valadão, Silas Malafaia, Thalles Roberto, André Valadão e Jabes de Alencar.
O tema homossexualismo também foi citado pelo pastor que criticou o ativismo gay e os chamou de “fundamentalistas do lixo moral”. Silas Malafaia aproveitou para criticar o Supremo Tribunal Federal e o Conselho Nacional de Justiça que assinaram termos para autorizar o casamento gay.
O religioso acredita que mudanças de paradigma precisam ser realizados pelo Congresso Nacional ou por meio de plebiscito. “Isso é uma vergonha”, disse Malafaia que recebeu apoio dos manifestantes.
Assista:

0 comentários:

Postar um comentário