16 maio, 2013

Profissão Repórter conversa com supostas vítimas de Marcos Pereira

As mulheres dizem que participaram de orgias sexuais promovidas pelo líder religioso que no final, pedia para que o grupo fizesse uma oração.

O programa Profissão Repórter desta terça-feira (13) falou sobre o aumento de denúncias de estupro no Brasil e conversou com cinco mulheres que acusam o pastor Marcos Pereira de violência sexual.
O fundador da igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD) está preso desde o dia 7 de maio por dois mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça do Rio de Janeiro.
Os mandatos se referem a dois desses cinco inquéritos onde o líder religioso aparece como réu. Os outros três não tiveram sequência na delegacia porque foram cometidos antes de 2009, quando a lei brasileira dava apenas seis meses para que a mulher fizesse a denúncia. Os dois casos que estão sendo investigados só foram levados a diante por ter relatos de violência física.
Na entrevista do programa da Globo uma das vítimas diz que ele a forçava manter relações sexuais, não só com ele, mas em grupo. “Todo tipo de relação, inclusive com outras meninas também. Era uma orgia só”.
Outra mulher relatou que participava porque não queria desobedecer a ordem de um homem que para ela era como um deus. “Como a gente vê ele como um deus, se caso a gente negasse aquilo ali, era como se a gente tivesse desrespeitando ou desobedecendo uma ordem de Deus. Depois que ele fazia as agressões, ele fazia a gente pedir perdão”.
defesa do pastor Marcos Pereira contesta as acusações, o próprio religioso já concedeu entrevista dizendo que são acusações falsas motivadas por interesses políticos de seus desafetos.
Assista:

0 comentários:

Postar um comentário